Ir para conteúdo

Biblioteca

3º Encontro Virtual de Avaliação: Projeto CIEE

3º Encontro Virtual: Avaliação do Programa Mais, uma iniciativa do Centro de Integração Empresa Escola (CIEE).



3º Encontro Virtual de Avaliação: Projeto CIEE - Parte 04

Parte 04

Ir para a transcrição do vídeo

Transcrição

Imagem: Carlos Eduardo Garrido, da Fundação Itaú Social, entrevista Elaine Toldo Pazello, avaliadora da Fundação Itaú Social e Professora da FEA-SP/USP (entrevistada 1) e Valéria Moreno, Coordenadora de Programas Especiais do CIEE/RJ (Entrevistada 2) .

Áudio Entrevistada 1: Ninguém é perfeito, nenhum dos grupos é perfeito. Mas, eles têm vantagens e desvantagens, que eu acho que é o ideal. Se você não fez um experimento, não tem uma coisa ideal, vai tateando, vai procurando mais evidências, procure dar robustez para o você tá fazendo... Então, no caso aí, isso foi muito legal para a gente. Deu mais robustez para os resultados. Então, primeiro vou falar de vantagens e desvantagens, vamos pensar em cada um dos grupos. Bom, do grupo 1, a principal vantagem, na verdade, está relacionada ao fato de que eles participaram de todo o processo seletivo do Programa Mais. Vou enfatizar até uma das frases que eu escrevi da fala da Valéria (entrevistada 2), dos compromissos deles: “existe um compromisso de motivação e interesse em fazer parte do projeto”. Então, isto é condição para você entrar. Então, eles têm características não observadas, que a Valéria até chamou a atenção, importantes! Ela selecionou as pessoas, os jovens que queriam mesmo participar!

Áudio Entrevistada 2: Até porque a gente sabe que jovens têm, às vezes, muitos projetos de vida ao mesmo tempo. Então, são várias coisas que eles querem fazer ao mesmo tempo. Mas, a gente precisa detectar se esse projeto de vida é o mais importante para ele nesse ano, porque ele vai precisar investir nisso. Então, a gente tem que dar atenção máxima a isso. Não que ele vá deixar de lado outros projetos que também são complementares para a vida dele! Mas, nesse ano, é isso que ele quer? Esse é o objetivo maior de conquista?

Áudio Entrevistada 1: Então, nesse sentido, o pessoal do controle do CIEE é um grupo muito interessante porque eles participaram de todas essas etapas. A hipótese é que, na verdade, eles não permaneceram no Programa Mais, não por uma questão de motivação, mas porque apareceu alguma outra coisa: pode ter arrumado um bom emprego, enfim... alguma outra coisa que fez com que eles tivessem desistido.

Áudio Entrevistada 2: Na maioria das vezes, quando a gente tem contato com o jovem que não foi até ao final... porque, às vezes, outro jovem que ficou e acabou conhecendo e fala: “ah, fulano mandou um beijo, um abraço”... e, assim, (o jovem que não pôde ficar) está muito triste porque não pôde ficar, geralmente é por uma questão financeira, familiar, porque a gente está pegando esse público que tem essa urgência. E a gente não tem como negar isso. Talvez, ele busque, depois, outra estratégia de inserção mais à frente, depois que essa urgência esteja mais amenizada, vamos dizer assim.

Áudio Entrevistada 1: Isso mesmo. Então, essa é a principal vantagem, porque esses jovens, na verdade, em termos dessas variáveis não observadas motivacionais que devem ser muito importante para explicar os nossos “y”, eles, em média, devem ser parecidos. Afinal, eles passaram pelo mesmo processo seletivo. A desvantagem desse grupo é que, na verdade, ele fornece o efeito total do Programa Mais, tanto às oficinas quanto às aulas do cursinho preparatório. E isso, a gente estava mais interessados, na verdade, tinha uma preocupação talvez um pouco maior de saber o efeito das oficinas, que é onde o Programa Mais tem sua chave, seu diferencial. Então, essa seria a desvantagem desse grupo. O grupo 2 e o grupo 3, em termos de desvantagem, eu posso juntá-los e comparar junto... mas, a primeira desvantagem é justamente esta, porque esses dois grupos, tanto do Almirante Negro quanto do “Ser Cidadão”, eles não passaram por esse processo seletivo que os jovens do controle do CIEE passaram. Mas, a gente acredita que não seja um público tão diferente assim, visto que esses cursinhos, em geral, acabam atendendo o mesmo público alvo, tem uma questão de vulnerabilidade social importante... Então, não deve ser tão diferente assim. Mas, enfim, é uma desvantagem frente ao outro grupo. Com relação especificamente ao caso do Almirante, a gente tem uma outra desvantagem: eles tiveram, na verdade, um problema com as fichas dos alunos. Como a Valéria (entrevistada 2) colocou, eles desenvolviam o trabalho numa igreja. Aí, a caixa d'água da igreja estourou e molhou todas as fichas. E algumas tiveram que ir para o lixo. Enfim, praticamente todas! Porque, no final, vocês viram que a gente ficou com vinte e nove jovens. Então, isso é uma coisa ruim. Foi até por conta desse problema com o Almirante que a gente buscou o “Ser Cidadão”. Exatamente. Quando a gente viu que o tamanho ficou reduzido, a gente falou: “olha, pode ser que dê um problema no campo, porque pode ser que não ache todos esses jovens”. Então, plano B! E aí, foi que a gente pensou no “Ser Cidadão”.

Áudio Apresentador: Foi uma restrição que, na verdade, apontou para uma outra alternativa. Porque, na verdade, vocês conseguiram comparar cursinhos parecidos ou serviços parecidos, não é?

Áudio Entrevistada 2: Foi uma coincidência tão positiva que, atualmente, o pré-parceiro é o “Ser Cidadão” e não mais o Almirante Negro. Porque o Almirante Negro fechou, não teve como dar continuidade, porque esse espaço que era cedido não foi mais cedido; e eles não tiveram outro local para fazer. E aí, por conta dessa avaliação, a gente se aproximou do outro “pré”, que assim, abraçou o Projeto. Lógico não é? E atualmente é o nosso parceiro atual.

Áudio Entrevistada 1: Enfim, em termos da vantagem desse grupo, esse grupo particularmente do Almirante, a vantagem dela maior foi porque eles estariam fazendo o mesmo cursinho pré-vestibular, todo mundo estaria frequentando as aulas do Almirante Negro, com a diferença de que eles não estariam frequentando as oficinas do Programa Mais. Então, eles dariam exatamente o efeito das oficinas. Essa era uma grande vantagem do Almirante. O grupo 3, como eu coloquei, a desvantagem: que não passou por todo o processo seletivo. E a vantagem? Naquele primeiro momento, o que a gente pensou? “Bom, não é o mesmo cursinho. Eles estão fazendo cursinho diferentes, mas a gente consegue pegar o efeito das oficinas, da mesma forma!”. Porque eles não estavam fazendo essas atividades formativas, sócio-emocionais, de autoconhecimento etc. Enfim... mas não foi bem essa história!

Áudio Apresentador: Não foi bem essa?

Áudio Todos: Não!!! (risos)

Áudio Entrevistada 1: A Valéria pode contar isso melhor, porque depois ela chegou mais perto do “Ser Cidadão” por conta dessa nova parceria. Acho que ficaria legal você colocar, Valéria.

Áudio Entrevistada 2: O que aconteceu, né? Quando a gente se aproximou, para conhecer um pouco mais a fundo a proposta de trabalho do “Ser Cidadão”, a gente se deparou com diversas outras atividades complementares às aulas, que são: oficinas profissionais e culturais, que se aproximavam muito do que o CIEE faz. Então, alguns resultados, vocês vão ver, são muito próximos. Por que são muito próximos? Porque, felizmente, tem um pré-vestibular comunitário que vai para além das aulas, de preparação para o vestibular. Então é um ponto em desvantagem, mas em vantagem, porque é um outro programa também muito importante para a juventude.

Áudio Entrevistada 1: Exatamente. Enfim, então a gente tem esses três grupos de controle, os nossos tratados e os três grupos de controle. Que na verdade, são quatro, porque tem duas unidades.